Os textos deste Blog foram extraídos dos livros de Horácio Netho: "COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais"

"VIA CORAÇÃO, Caminhos da Transformação" - "SUTRAS, Uma Vida Melhor" - "VIA TERRA, Caminhos da Luz"


segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Espelhos Holográficos e Discos Solares





“Sob o ponto de vista não somente da 'Ciência Espiritual', mas também da ciência quântica contemporânea, todas as experiências de vidas detectadas e observadas subatomicamente são partes integrantes de uma grande 'Rede Holográfica', inclusive o próprio ser humano. Ou seja, as realidades que vivenciamos já estão sendo observadas pela ciência acadêmica como projeções de uma 'Rede de Espelhos', que refletem emissões de raios de luz. A assunção desta realidade por parte de nossos cientistas terrestres vem a confirmar as 'Instruções Espirituais' que sempre nos encaminharam para esta verdade. Talvez, com um pouco mais de abertura, flexibilidade e pesquisa, algum dia, os cientistas acadêmicos da Terra possam unir as suas experiências com as dos 'Iniciados Místicos', que sabem por vias internas diretas que todos nós somos projeções dos espelhos cósmicos celestes, que incluem os planetas, sóis, estrelas, galáxias, universos e o próprio ser humano. Aqui na Terra, e dentro do projeto evolutivo proposto para a evolução do Reino Humano, há um momento específico de expansão da consciência humana onde o ser se integra conscientemente à 'Rede de Holograma da Vida'. Este evento é perfeitamente coordenado pelas iniciativas e respostas que o ser humano dá aos seus chamados internos e que vão se manifestando em sua vida externa, num sistema de provação de experiências que vão desenvolvendo uma maestria sobre a vida como um todo.”  (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 78 e 79)







“Neste atual momento cósmico, assim como a Terra está tendo os seus eixos centrais deslocados, todo o sistema solar está passando por um reposicionamento sideral para uma nova ordenação orbital. Este evento cósmico desencadeará transformações nas consciências das almas humanas terrenas e poderá gerar desequilíbrios psíquicos nos mais sensíveis e despreparados. Assim como os astronautas perdem estas referências astrológicas de Samsara, quando saem da órbita terrena, e necessitam de amparo psicológico quando retornam, a humanidade estará se submetendo, aos poucos, a uma renovação sutil de referências astrológicas equivalentes. Desta forma, a ação de Júpiter, Saturno, Vênus, Mercúrio, Marte, etc... sobre as consciências humanas não exercerão mais os mesmos propósitos. Tanto estes espelhos astrológicos emissores de energias, quanto os receptores das consciências humanas terrenas redimensionarão os seus níveis de interação.” (Extraído do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág. 198)







“Cabe a cada alma humana presente na Terra se aprofundar em sua própria experiência, para conectar a sua consciência com os outros seres e assim fortalecer a sabedoria multidimensional interligada que nos une com a Fonte. A rede de luz do  'Grande Holograma' para a Terra está se fortalecendo como nunca antes. A iluminação de um ser humano se confirma e se fortalece com a presença de um outro ser iluminado, e assim a rede vai se expandindo. A sabedoria se reconhece na própria sabedoria e, desta forma e neste momento, a entidade que rege o Reino Humano está selecionando e fazendo despertar aqueles que irão permanecer na  Nova Terra, que já está perceptível para algumas almas mais sensíveis. De outra forma, os mais desatentos e insensíveis sentirão grandes dificuldades para lidar com as novas correntes de luz advindas dos espelhos cósmicos para este planeta.” (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 81 e 82)







“A ativação de treze discos solares auxiliará a humanidade terre­na a se alinhar com o tempo-espaço cósmico de harmonia para este planeta. Várias e descompassadas foram as tentativas que a humani­dade terrena intentou para acertar alguma referência espaço-tempo­ral adequada que lhe servisse de calendário. Dentro da experiência terrena, vários calendários diferentes (romano, grego, egípcio, juliano, cainguangue, asteca, etc.) foram ou são utilizados pelos seres humanos. Culturas diferentes disponibilizaram sistemas diferentes de se rela­cionarem em medições com seus próprios espaços-tempos. A seguir, estão expostos alguns calendários terrenos situados, concomitante­mente, a partir da referência datada de junho de 2009 do atual calen­dário gregoriano ocidental, então em uso.” (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 194)
  
Calendários

Gregoriano - junho de 2009 (nascimento de Jesus)
Islâmico - 1430 (fuga de Maomé – Meca p/ Medina)
Chinês - 4706 (invenção própria)
Hindu - 5111 (alinhamento Terra c/ Júpiter), 1931 da Era Saka
Aimará - 5517 (criação do Universo)
Judaico - 5769 (criação do Universo)
Maia - Tormenta Elétrica Azul, marco zero em 12/08/3113 a.c.




“Um evento de proporções cósmicas que está profetizado para a Terra, em auxílio aos seus ajustes dimensionais, está sendo divulgado pela Hierarquia que acompanha a transição planetária, como sendo a ativação de treze discos solares. Transcrevo, no quadro a seguir, uma mensagem de um monge do monastério do Centro Espiritual Figueira (MG). Artur é um mensageiro consciente das instruções das Hierar­quias Cósmicas que servem a Terra.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 193) 
"Em alguns Retiros Intraterrenos existe uma base energética armazenadora de informações chamada Disco Solar. Esses discos guardam dados importantes sobre a cura, a História e o destino da Terra e sobre a origem e o futuro da humanidade. Guardam também as chaves da relação entre mundos e universos e das leis suprafísicas, entre outras informações. Mem­bros da humanidade da superfície podem acessá-los sempre que estiverem acompanhados pelas Hierarquias e em sintonia com leis de harmonia universais. Treze Retiros Intraterrenos, em sua maioria situados nas Américas, possuem Discos So­lares e preparam-se para contatar a humanidade de maneira mais direta. Localizam-se na área suprafísica das seguintes regiões:
1 – Monte Shasta, Califórnia, EUA
2 – Vale Sete Luminárias, México
3 – Ciudad Blanca, Honduras
4 – Guatavita, Colômbia
5 – Roraima, Venezuela
6 – Cueva de los Tayos, Equador
7 – Paititi, Selva do Manu, Peru
8 – Lago Titicaca, Bolívia/Peru
9 – Licancábur, Deserto de Atacama, Chile
10 – Talampaya, La Rioja, Argentina
11 – Serra do Roncador, Goiás, Brasil
12 – Aurora, Uruguai
13 – Antártida, Antártida"
(Artur, para Sinais de Figueira, 2º semestre de 2009, ano 7, número 18, pág 5)






MANTRAS da REDE do TEMPO
(DISCOS SOLARES)




“A partir de 02/01/2010, Mainhdra (Maria, mãe de Jesus), como Mãe do Mundo, assumiu a regência dos espelhos da nova rede do tempo ter­reno, desenvolvendo um serviço de alinhamento com os Discos Solares, ajustando o planeta a adentrar no tempo cósmico sideral. O até então Instrutor do Mundo Kuthulli (São Francisco, Pitágoras, Kuthumi, etc.) rece­beu um “M”, no final de seu nome, e assumiu a regência de Senhor do Mundo, antes função de Amuna Khur (Sanat Kumara).  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 262)




DISCOS SOLARES
(RICARDO GONZÁLEZ)








“Aquele que ainda não aprendeu a amar a Deus, a contemplar os reinos e a se deixar maravilhado pelas artes, também não pode sentir as verdades do Sol em suas consciências. Quantos sábios não afirmaram, no passado, que não faziam nada, mas era Deus que fazia. Num redimensionamento mais próximo, podemos afirmar que é o próprio Sol que faz através de nós aquilo o que Deus quer. O sábio já encontrou o seu ‘Chacra Solar Luminal’, o ativou e o conectou com as necessidades do Sol para estes tempos. Transformou o seu próprio corpo humano no ‘TEMPLO do SOL’. É uma extensão consciente dele e consegue ter uma conversa íntima com a sua natureza... uma bênção. Ao olharmos de perto e com atenção, podemos ver inúmeros indícios de que o homem da Terra está conectado com as energias dos Astros Siderais, principalmente com o seu Sol Central (Hélios para nós). Um destes indícios está na misteriosa anatomia sutil que compõe os seus corpos de consciências, interligando realidades celestes que se materializam até o seu corpo físico. Nas mãos de um ser humano podemos encontrar a forma como ele se relaciona com os Astros deste Sistema Solar, por exemplo. Ali, a Linha do Sol lhe revela a qualidade da sua comunicação. Civilizações evoluídas que se expressaram nesta Terra, em tempos pretéritos, cultuavam o Sol como o portal de conexão com as Estrelas e com a Fonte. Muitos espíritos evoluídos que se manifestaram dentro do Reino Humano deste planeta, mantiveram seus contatos inspiradores com a Luz regente deste nosso sistema local. Deixaram seus registros e, aos poucos, a atual humanidade está começando a recuperar estas sabedorias [...] Tornando este tema mais transcendental ainda, revelo que certa vez acompanhei uma iniciação espiritual de um ser oriundo do sol que estava usufruindo de um corpo humano feminino terrestre. Tratava-se de uma sacerdotisa solar ainda jovem, que testemunhara naquela iniciação a possibilidade de seres estelares poderem viver entre nós. Enfim, há aqueles que ainda se limitam dentro de seus corpos humanos. Há aqueles que já se permitiram se integrar ao planeta e se sentem como uma extensão viva da própria Terra. Há outros, porém, que expandiram esta visão e conseguiram se unir ao Sol, transformando os seus corpos num Templo seu, acolhendo os seus raios como fonte de vida renovadora e mantenedora de suas consciências. Mais raramente, há ainda os que já se uniram com as suas próprias estrelas e não são mais do que uma Luz dos céus presentes por entre nós, como mistérios da Fonte.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 90 a 92)









quarta-feira, 15 de novembro de 2017

PRÁTICAS EVOLUTIVAS: RETIRO e CELIBATO





“O retiro é uma prática que está diretamente relacionada com a energia Ying do indivíduo que o desenvolve. É uma atividade pesso­al consciente de diminuir o contato com a experiência externa, a fim de potencializar o contato com a experiência interna. O hemisfério es­querdo cerebral lida com os aspectos da energia já lúcida para o indi­víduo, enquanto que o hemisfério direito cerebral funciona como que um receptor de entrada para energias que ainda se encontram ocultas para o ser. A energia Ying reflete a necessidade da não-ação, de onde deveriam partir todas as nossas ações. Porém, o que percebemos é uma geração contínua de ações e reações condicionadas, pouco conscientes e sustentadas pela energia externa (Yang), sem intervalos apropriados para um recolhimento necessário na polaridade interna. O retiro, en­tão, apresenta-se como uma prática imprescindível para os peregrinos da senda espiritual, já que se torna uma atividade consciente, onde o ser oferece um espaço-tempo de sua vida em direção às ordens ocultas que necessitam vir à tona a fim de serem potencializadas [...] Eminentemente, um retiro é uma prática gerenciada por consci­ências acima do ego, pois aqueles que o buscam são seres que já desper­taram para um sentido interno mais forte, por onde a alma e o espírito se comunicam. Tais seres já pressentem o valor da realidade do mundo além das formas, das palavras e dos conteúdos, via na qual transitam as suas próprias consciências superiores. Buscam o retiro como uma disciplina necessária para iniciar, ajustar ou potencializar este contato superior, também demonstrando o interesse pela ascese espiritual [...] Um retiro verdadeiro deve ter caráter transcendental, ou seja, deve intencionar retirar a consciência do praticante do ponto em que se encontra e, ganha características individuais de acordo com as neces­sidades ocasionais que estejam pré-dispostas para cada ser. Não há um espaço-tempo definido e inflexível para a realização de um retiro. O que deve haver é uma entrega sincera e desapegada para o que pode se desencadear com a experiência. O espaço-tempo que rege a experiência de um retiro pode durar átimos de segundo, como no caso de seres cósmicos despertos, que por um ato de vontade podem recolher suas consciências terrenas e, como um raio, automaticamente conectar-se com suas consciências extraplanetárias, buscando um veio de Luz superior que os posicione harmonicamente para o contexto estabelecido na dimensão em que se encontre na Terra. De outra forma, um retiro pode necessitar de um ciclo do espaço-tempo terreno de três dias, sete dias ou vinte e um dias, de acordo com os chamados internos de seus praticantes. Portanto, tenhamos cla­ro que um retiro não deve seguir regras inflexíveis e, oportunamente, deve ocorrer como uma prática disciplinar diferenciada para cada nível de consciência.”    (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 240 a 242)







“Será que podemos compreender as realidades espirituais dos Mestres sem assumirmos disciplinas pessoais ou praticarmos as orientações que vem da Hierarquia Celeste? Como podemos encontrar a nossa "Santidade"? O que seria um "Santo"? O "Santo" sob o ponto de vista etimológico é aquele ser que consegue viver a sua vida interna sem se contaminar com as impurezas da vida mundana. Vive uma vida em separado, na sua consciência, e para manter esta disciplina de distanciamento consciente da vida humana comum, ele assume inúmeras disciplinas que são facilitadoras para a manutenção do seu estado de santidade. Quando estamos muito envolvidos com alguma realidade, temos uma dificuldade inerente a este envolvimento que nos dificulta ver a real natureza desta realidade. Assim como precisamos nos afastar de um edifício de dez andares para vê-lo por inteiro, analogamente, o santo assume um distanciamento saudável da vida para também poder vê-la melhor e por inteiro. O que conhecemos como ‘retiro’ é uma das práticas que fundamentam a experiência da santidade. É através de um retiro consciente, pautado com processos de purificações corporais, que uma alma humana começa a se fortalecer em sua natureza mais íntima. Em sua dinâmica interativa, a conturbada e excitada vida comum lida com inúmeros componentes distorcidos e equivocados que dificultam uma compreensão da vida divina em si. Desta forma, uma alma humana que vai amadurecendo em sua evolução se sente espontaneamente atraída pela prática do retiro. Pois é no retiro que ela vai encontrar a condição de se ordenar e se estruturar para prosseguimento de sua vida.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, pág 98)







“O celibato não é só uma prática puramente sexual, quando de­senvolvida para fins evolutivos. Envolve a consciência do autocontrole e do uso adequado dos corpos de energia. Atualmente, há um excesso de informações que transitam pela mente coletiva humana, fortalecen­do as consciências corporais inferiores sem arremetê-las aos planos su­tis e simbólicos. Jogos de sensualidade gratuita estão sendo desencade­ados no seio desta civilização, atrasando ou estagnando os passos que muitos seres deveriam dar em seus caminhos. Desta forma, o celibato entra como uma prática defensiva quanto aos ataques ignorantes das manifestações grosseiras que intentam retardar a elevação da Luz que libertará esta humanidade.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 248)






“Uma das ilusões que um buscador espiritual tem que transcender diz respeito à sua autoimagem mental identificada com a sua manifestação terrena polar externa, seja em forma de mulher ou de homem. Enquanto mantivermos como real a nossa natureza formal inferior de "Homem ou Mulher", estaremos confirmando para a nossa própria consciência a nossa dualidade polarizada. Neste nível de consciência, a sexualidade ainda tem um valor relativo de poder sobre a experiência dos nossos corpos externos para a Terra. Porém, os nossos outros corpos sutis e cósmicos ficam inibidos para se tornarem conscientes. Somente quando já nos consideramos realizados e "bastados" com as nossas experiências relacionadas à sexualidade terrena é que podemos, então, oferecer as nossas energias sexuais para uma ascensão de consciência que nos eleva para outras realidades. Quando alcançamos esta maturidade, tendemos a nos sentir atraídos por práticas incomuns sugeridas por Grandes Mestres como Jesus, Gautama, Krishna, Trigueirinho, Sathya Sai Baba, etc... Os Grandes Mestres são aqueles que sabem do valor de práticas como o celibato, trazendo em suas consciências os princípios que sustentam a androginia que o Reino Humano deve manifestar no futuro de sua evolução sobre a Terra. Com a revelação da presença de um novo código genético (GNA) sendo experimentado dentro do Reino Humano, num processo de atualização evolutiva, há seres humanos autorrealizados encarnados na Terra que possuem missões, em caráter de serviço cósmico, de usufruírem das suas sexualidades para gerarem as condições adequadas para os nascimentos de novas crianças (Índigos, Cristais, Douradas, Esmeraldas, etc...). Estas missões específicas são encaminhadas aos seres humanos que já possuem contatos conscientes com a Hierarquia Planetária ou Cósmica. Tais seres optaram voluntariamente, por permanecerem nos planos materiais da órbita da Terra, com o propósito de auxiliar nas conexões que devem se fortalecer entre as dimensões que estão se dispondo ao planeta atualmente. Para isto, os seres humanos mais capacitados são os "autorrealizados", pois já possuem consciências experimentadas e aperfeiçoadas pelo atual código genético DNA, tendo também já transcendidas as suas necessidades sexuais inferiores. Desta forma, são vetores capacitados para o uso adequado de suas próprias energias sexuais, caso se faça necessário usufruí-la como canais para manifestações de energias superiores.”  (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, pág 58)








CROP CIRCLES - Temporada 2017










CROP CIRCLE in BULGARIA
(05 de Julho de 2017)





CROP CIRCLE in ITÁLIA
(28 de Julho de 2017)